09 novembro 2007

Ensino de ciências e educação básica

A Academia Brasileira de Ciências está divulgando um documento entitulado "Ensino de ciências e educação básica: propostas para superar a crise", escrito por um grupo de trabalho do qual participei,  cujo texto completo está disponível no site da Academia, e também aqui. Este documento reflete uma preocupação recente dos membros da Academia com os temas da educação, que levou também à criação de um outro grupo de trabalho sobre educação infantil.

 Diz  este documento, na introdução:

O desenvolvimento social, científico e tecnológico do Brasil requer uma reformulação profunda da estrutura educacional em nosso país. A reforma da educação superior foi discutida em documento anterior da Academia Brasileira de Ciências (“Subsídios para a Reforma da Educação Superior”), que propõe uma reestruturação dos cursos de graduação, adiando a especialização, promovendo a interdisciplinaridade dentro de uma estrutura de ciclos, e a expansão das matrículas através da diversificação das instituições de ensino superior. 

A necessidade imperiosa de melhorar o ensino básico no Brasil e, em particular, o ensino de ciências, é o tema do presente documento. O ensino adequado de ciências estimula o raciocínio lógico e a curiosidade, ajuda a formar cidadãos mais aptos a enfrentar os desafios da sociedade contemporânea e fortalece a democracia, dando à população em geral melhores condições para participar dos debates cada vez mais sofisticados sobre temas científicos que afetam nosso quotidiano. 

A universalização desejada do ensino fundamental, alcançada através de um esforço de vários governos, e que se constituiu portanto em uma verdadeira política de Estado, foi acompanhada de uma deterioração crescente desse nível de ensino, levando a uma situação que prejudica o desenvolvimento do Pais, corrói a democracia, e gera um grande número de jovens com péssima formação e com alternativas limitadas de inserção na sociedade brasileira. 

A correção do quadro atual requer um esforço continuado que deve ser, por isso mesmo, resultante de uma política de Estado, fruto de um consenso sobre o caráter altamente prioritário dessa ação. Entre as medidas a serem adotadas, destacam-se como imprescindíveis o aumento dos investimentos em educação para no mínimo 6% do PIB, a melhoria substancial da remuneração dos professores, o aumento da duração do turno escolar e a efetiva alfabetização infantil. Sem elas, todas as outras propostas do documento terão efeito reduzido na transformação da educação básica em nosso país.

2 Comentários:

Às 11:52 AM , Anonymous Fernando Saldanha disse...

Em outras palavras,

1) mais impostos para financiar um sistema que falhou e vai continuar falhando,

2) mais pobreza, devido ao aumento de impostos,

3) maior papel do Estado, o unico culpado pela desastrosa situacao corrente.

No setor privado quando uma firma nao eh capaz de produzir de forma eficiente, o mercado eventualmente a substitui por outras mais capazes. Ja o setor publico, no caso de fracasso, eh premiado com aumento de recursos.

Ate quando os brasileiros vao ser enganados?

 
Às 12:01 PM , Blogger Simon Schwartzman disse...

Não existe nenhum exemplo no mundo de país que conseguiu proporcionar boa educação básica sem recursos públicos. A única tentativa de fazer isto ocorreu no governo Pinochet, e não foi propriamente um caso de sucesso. Na Irlanda, um sucesso verdadeiro, as escolas são particulares, da Igreja Católica, mas são subvencionadas pelo setor público, e não competem no mercado.

É claro que o dinheiro público pode ser muito mal gasto, e não adianta jogar dinheiro novo e bom em um sistema escolar ruim, sem fazer com que ele faça bom uso dos recursos. A solução não pode ser cortar o dinheiro público, mas usá-lo melhor (e tem países que gastam os recursos públicos muito melhor do que outros). Acho que a leitura do documento vai encontrar uma série de recomendações que vão exatamente neste sentido.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial